terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

'Casa positiva' na Austrália produz mais energia do que consome

Texto adaptado do portal GNT:




Uma casa que não só reaproveita a energia que gasta, como também produz mais do que consome. Assim é a primeira residência modular 100% 'positiva' e com desperdício zero construída em Merlbourne, na Austrália, pelo escritório de arquitetura Archiblox.

Esse modelo pioneiro de residência está em exposição para o público na maior praça da cidade. Ao longo de sua vida útil, espera-se que a casa seja responsável por criar os mesmos benefícios ambientais que seis mil árvores nativas australianas juntas.

Em comunicado à imprensa, o escritório de arquitetura disse que as "casas positivas" 'farão contribuições significativas para a sociedade, por lidarem com o aumento das emissões de carbono e com os altos níveis de energia embutidos na construção de uma casa comum". 




Exemplo de sustentabilidade: um dos ambientes do imóvel, que fica virado para o norte, cria um bolsão de ar quente para isolar os interiores durante o inverno, mas também proteger os espaços principais de luz solar durante o verão. Isso cria um clima agradável na casa durante o ano inteiro.




A casa foi projetada para aproveitar a energia solar através de uma série de painéis montados no telhado. Reciclagem de água da chuva também faz parte do projeto de sustentabilidade, o que reduz o consumo de água.




Na parte de trás da casa, as paredes são decoradas com vasos de plantas que os moradores podem usar como hortas.




O teto da casa também é coberto por plantas que ajudam a regular o clima dentro e ao redor do imóvel.




Como já era de se esperar, todo o mobiliário da casa é feito com madeira ecológica e certificada.



Isso mostra um grande avanço em termos de sustentabilidade uma vez que não só devolve, mas amplia a quantidade de energia devolvida a natureza. Um grande passo para a preservação do planeta que já sofre com os excessos provocados pela degradação humana. Por ser uma habitação modular, isso torna ainda mais fácil sua produção e potencializa os benefícios que poderá trazer esse novo modelo.



Fonte do texto: GNT

Fonte das imagens: GNT


0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe:

Twitter Facebook Favoritos